Make your own free website on Tripod.com








OCULTISMO&UMBANDA

SIGNIFICADO














início | significado | forças ocultas | entidades | trabalhos | mediunindade | santos e orixás | firmeza | porquê? | história do cristianismo | significado dos sonhos | numerologia | mentora espiritual | exu? | relatos | perfil dos orixás | numeroliga e simbologia religiosa | entidades e guias | Yeshua ben | orações e preces | anjos | o quinto evangelho | contato





Qual o significado da palavra umbanda, e qual o seu sentido oculto




























nuvensdivinas.jpg

imagehbu.jpg

medium.jpg

lua.jpg







A origem do vocábulo está na raiz sânscrita AUM que, na definição de Helena Petrovna Blavatsky, em seu Glossário Teosófico, significa a sílaba sagrada; a unidade de três letras; daí a trindade em um. É uma sílaba composta pelas letras A, U e M (das quais as duas primeiras combinam-se para formar a vogal composta O). É a sílaba mística, emblema da divindade, ou seja, a Trindade na Unidade (sendo que o A representa o nome de Vishnu; U, o nome de Shiva, e M, o de Brahmâ); é o mistério dos mistérios; o nome místico da divindade, a palavra mais sagrada de todas na Índia, a expressão laudatória ou glorificadora com que começam os Vedas e todos os livros sagrados ou místicos. Já a palavra Bandha, também de origem sânscrita, no mesmo glossário significa laço, ligadura, sujeição, escravidão. A vida nesta terra. Assim, analisando as duas palavras, podemos definir a Umbanda como sendo o elo de ligação entre os planos divino e terreno. Infelizmente, na época da revelação da Umbanda em terras brasileiras, não houve a preocupação em se manter a integridade do vocábulo. A palavra mântrica Aumbandha foi sendo passada de boca a ouvido e chega até nós como Umbanda. Com o passar do tempo as pessoas foram agregando metodologias, vocábulos e detalhes de praticas provindas de outras religiões como, por exemplo. Esta fusão vem distanciando a verdadeira Umbanda dos seus fundamentos iniciais. Hoje ouve-se falar de Umbandomblé (mistura de umbanda com candomblé) e outras "umbandas" como descrito abaixo, mas a verdadeira Umbanda, aquela nascida no Brasil em 1908 ainda continua sendo praticada em muitos terreiros e em casas nesse pais.



A incorporação de guias também ocorreu em outras religiões como no Candomblé de Caboclos (desde de 1865 - as primeiras manifestações de Caboclos, Boiadeiros, Marinheiros, Crianças e Pretos-velhos aconteceram dentro do Candomblé de Caboclos), no Catimbó, no Espiritismo. Em 1908 , na Federação Espírita, em Niterói, um jovem de 17 anos, Zélio Fernandino de Moraes, foi convidado a participar da Mesa Espírita. Ao serem iniciados os trabalhos, manifestaram-se em Zélio espíritos que diziam ser de índio e escravo. O dirigente da Mesa pediu que se retirassem, por acreditar que não passavam de espíritos atrasados (sem doutrina).







As entidades deram seus nomes como Caboclo das Sete encruzilhadas e Pai Antônio. No dia seguinte, as entidades começaram a atender na residência de Zélio todos àqueles que necessitavam, e, posteriormente, fundaram a Tenda espírita Nossa Senhora da Piedade, assistencial, sem cobrança e sem fazer o mal e priorizando o bem), uma forma "básica de culto" (muito simples), mas aberta à junção das formas já existentes (ao próprio Candomblé nos cultos Nagôs e Bantos, que deram origem às religioes mais africanas - Umbanda Omoloko, Umbanda de pretos-velhos-; ou aquelas formas mais vinculadas ao espiritismo Kardecista - Umbanda Branca-; ou aquelas formas oriundas da Pajelança do índio brasileiro - Umbanda de Caboclo -; ou mesmo formas mescladas com o esoterismo de Papus - Gérard Anaclet Vincent Encausse -, esoterismo teosófico de Helena Petrovna Blavatsky(1831-1891), de Joseph Alexandre Saint-Yves d´Alveydre - Umbanda Esotérica, Umbanda Iniciática, entre outras) que foram se mesclando e originando diversas correntes ou ramificações da Umbanda com suas próprias doutrinas, ritos, preceitos, cultura e características próprias dentro ou inerentes à prática de seus fundamentos.



Hoje temos várias religiões com o nome "Umbanda" (Linhas Doutrinárias) que guardam raízes muito fortes das bases iniciais, e outras, que se absorveram características de outras religiões, mas que mantém a mesma essência nos objetivos de prestar a caridade, com humildade, respeito e fé.

armsopen.jpg
Você sabia que as palavras "água" e "vida"  possuem uma única palavra de tradução para a línguagem aramaica (linguagem comum popularmente falada na época de Cristo)?
Quando João batizava os fiéis, ele usa a água como apologia a vida?

Você sabia que 70% do nosso corpo é constituído de água?
E que espanto também ao saber que nesta exata proporção é também a do planeta terra?
Há um ditado que diz que "água é vida!"
"Se Deus é pai, a água é mãe!"




























Qual o significado da palavra "Ocultismo", e seu fundamento

md_false-mirror.jpg

SIGNIFICADO DE OCULTISMO
 
Ocultismo (ou ciência oculta) é um conjunto de teorias e práticas cujo objetivo é desvendar os segredos da natureza e do Homem, procurando descobrir seu aspecto espiritual e superior. Ele trata do que está além da esfera do conhecimento empírico, o que é secreto ou escondido. O ocultismo está relacionado aos fenômenos supostamente sobrenaturais.
Muitas vezes um ocultista é referenciado como um mago.
O termo ocultismo é usado no ocidente freqüentemente para referenciar algo que se considere "supersticioso".
Na ciência oculta, a palavra oculto refere-se a um "conhecimento escondido" ou "conhecimento secreto", em oposição ao "conhecimento visível" ou "conhecimento mensurável" que é associado à ciência convencional.
Para as pessoas que seguem aprofundando seus estudos pessoais de filosofia ocultista, o conhecimento escondido ou oculto é algo comum e compreensível em seus símbolos, significados e significantes. Este mesmo conhecimento "não revelado" ou "oculto" é assim designado, por estar em desuso ou permanecer no index das culturas e por isso mesmo não pode ser percebido pela maioria das pessoas. Mesmo que muitos dos símbolos do ocultismo, estejam sendo utilizados normalmente e façam parte da linguagem verbal ou escrita, permanecem assim, oculto o seu significado e seu verdadeiro sentido. Desta maneira, tudo aquilo que se chama de "ocultismo" é uma sabedoria intocada, que poucas pessoas chegam a tomar conhecimento, pois está além (ou aquém) da visão objetiva da maioria.
O ocultismo sempre foi concebido desde o início, como um saber acessível apenas a pessoas iniciadas (ou seja, para aquelas que passaram por uma "iniciação"; uma inserção num grupo separado do comum e do popular; ou mesmo uma espécie de batismo, onde as pessoas são escolhidas, e então guiadas e orientadas a iniciar numa nova forma de compreender e pensar o que já se conhece, transcendendo-o). Contudo, sempre houveram curiosos de várias épocas, que foram capazes de especular à respeito do Ocultismo, sem que este conhecimento se tornasse algo comum em suas vidas. Embora o Ocultismo sempre exigia da pessoa que o estudava, uma posição e atitude pessoal diversa daquela que a maioria das pessoas assumia. Por isso mesmo, que os estudiosos desta filosofia não eram bem vistos (acusados de pagãos, bruxos(as), místicos, loucos, rebeldes), sendo excluídos, perseguidos e condenados, queimados vivos. Com certeza eram em sua maioria, muito mal compreendidos.
O ocultismo tem como escopo de estudo as energias e as forças psíquicas, suas fontes e seus efeitos, assim como os seus canais de atuação e seus efeitos produzidos na consciência do Homem. A ciência oculta estuda, ao contrário da ciência tradicional, a natureza em sua totalidade, assim como as relações entre a natureza e o Homem.
A percepção do oculto consiste, não em acessar fatos concretos e mensuráveis, mas trabalhar com a mente "transcendendo-se" e o espírito.
Ocultismo assim supostamente refere-se ao treinamento mental, psicológico e espiritual que permite um "despertar" de certas faculdades ocultas, ou, na visão da ciência tradicional, algum tipo de ilusão ou hipnose auto-induzida.
 
Origens, influências e tradições
 
O ocultismo está relacionado com o misticismo e o esoterismo e tem influências das religiões orientais (principalmente Yoga, Hinduísmo, Budismo, e Taoísmo).
O ocultismo tem suas origens em tradições antigas, particularmente o hermetismo no antigo Egito, e envolve aspectos como magia, alquimia, e cabala.
 
História recente
 
As raízes mais antigas conhecidas do ocultismo são os mistérios do antigo Egito, relacionados com o deus Hermes ou Thoth. Por isto, freqüentemente o ocultismo é referido como hermetismo.
Na Idade Média, principalmente na Península Ibérica devido a presença de muçulmanos e judeus, floresceu a alquimia, ciência relacionada com a manipulação dos metais, que é na verdade uma metáfora para um processo mágico de desenvolvimento espiritual. Tanto a alquimia quanto o ocultismo receberam influência da cabala judaica, um movimento místico e esotérico que pertence ao judaísmo.
Muitos destes ocultistas medievais acabaram sendo mortos na fogueira pela Inquisição da Igreja Católica, acusados de serem bruxos e terem feito pacto com o diabo.
O ocultismo ressurgiu no século XIX com os trabalhos de Eliphas Levi, Helena Petrovna Blavatsky e outros
 
Sociedades e fraternidades
 
Atualmente, as tradições relacionadas com o ocultismo são mantidas por diversas sociedades e fraternidades secretas e/ou semi-secretas, cuja admissão ocorre por meio de uma iniciação, que é um ritual de aceitação.

anjo044.jpg

Conclusão

È necessário sempre, antes de se começar uma nova maneira de “ver” as coisas, que haja um profundo conhecimento sobre seu real significado.

Ambos os assuntos tratados aqui são conhecidos como “indecifráveis”.

A pergunta: Qual a união da Umbanda com o Ocultismo?:

Se você já foi a algum centro espírita umbandista, começará agora a enxergar com outros olhos as entidades que lá trabalham.

As “mandingas”, “macumbas”, “velas”, “pontos”, “ritos”, “símbolos”,”danças”, são o mais puro ocultismo milenar.

Entidades como “pretos velhos”, os quais carregam com sigo pontos riscados e pontos cantados, como mantras... Objetos simbólicos são carregados com eles de maneira sutil. Caboclos, supostos pajés ou “encantados” como costumam dizer, trazem consigo verdadeiros mantras cantados nos dialetos mais antigos de todas as eras, e ritos do ocultismo indígena. Não só brasileiro, mas universal eu diria!

Entidades vistas muitas vezes como de “baixa vibração”, como os Exus. Quanto da verdadeira origem ancestral do ocultismo trazem consigo?

A Umbanda e o Ocultismo caminham juntos.  

São portadores não só do segredo entre a vida e a morte, mas também do segredo universal.

Conselho: Da próxima vez que alguma entidade lhe cumprimentar, ou até mesmo lhe olhar nos olhos, saiba que ele não somente esta lhe “saudando” ou “vendo”. Está neste momento entrando em contato com o “oculto” em você.

Há um outro mundo, paralelo ao nosso, oculto a visão da maioria das pessoas.

Abra os olhos do espírito e do corpo físico ao mesmo tempo. Não há separação.

Não há verdadeira separação entre o nosso mundo, o paraíso e o inferno.

Não há desigualdade entre o grande e o pequeno.

Tudo é elementar.

Tudo é fundamental.

Aos seguidores do espiritismo, encontrarão o segredo da vida eterna.

Aos seguidores da Umbanda, encontrarão a “verdadeira criação”. Desvendarão o que há por trás da cortina do grande palco da vida e da morte. O que há por trás?

Destino?

Acaso?

 

“... Quem tem ouvidos, ouça. Quem tem olhos, veja...” (Jesus Cristo)

senhoreaterra.jpg